Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.fametro.com.br/jspui/handle/123456789/359
Title: Percepção da auto imagem corporal e comportamento alimentar em universitários masculino de educação física
Authors: Pereira, Camila Pinheiro
Pereira, Carla de Araujo
Meneses, Priscila Regis de
Keywords: Imagem corporal
Comportamento alimentar
Estado nutricional
Issue Date: 19-Jun-2020
Citation: PEREIRA, Carla de Araújo; MENESES, Priscila Régis de. Percepção da auto imagem corporal e comportamento alimentar em universitários masculino de educação física. 2020. 29f. Artigo (Graduação em Nutrição) - Centro Universitário Fametro, Fortaleza, 2020.
Abstract: A imagem corporal é a maneira pela qual o corpo se apresenta para si próprio. A indústria cultural pelos meios de comunicação encarrega-se de criar desejos e reforçar imagens padronizando o corpo. O aumento das mudanças no comportamento alimentar vem gerando vários problemas relacionados aos transtornos alimentares, o que na maioria das vezes levam pessoas a buscarem padrões de beleza fora da realidade, como práticas de dietas abusivas e outras maneiras não saudáveis. Estudos mostram que esses comportamentos podem acometer principalmente nos jovens universitários da área da saúde, que são mais vulneráveis às pressões sociais, pessoais e estéticas. Por isso, possuem maior risco para desenvolverem transtornos alimentares. Essa pesquisa teve como objetivo analisar o comportamento alimentar e a auto percepção da imagem corporal de estudantes universitários do gênero masculino do curso de Educação Física, em uma instituição privada de ensino superior, localizada em Fortaleza-Ceará. Trata-se de um estudo transversal, descritivo e quantitativo. Foram avaliados 100 estudantes do gênero masculino, do curso de Educação Física, por meio da aplicação dos questionários Eating Attitudes Test (EAT-26), para analisar os transtornos alimentares, e o Body Shape Questionnaire (BSQ), para análise da imagem corporal. Foi calculado também o Índice de Massa Corporal (IMC) para classificação do estado nutricional, a partir da aferição do peso e estatura. Foi possível verificar no presente estudo que a maioria dos universitários 52% estão com eutrófia e 34% apresenta sobrepeso, ressalto que o IMC pode superestimar como sobrepeso, atentando para o nível de massa muscular dos indivíduos. Além disso, 81% dos avaliados relataram insatisfação com o peso e a altura de acordo com o questionário para saber peso e altura almejados. Em relação à pontuação do BSQ, ao relacioná-la com a variável idade e IMC para verificação da autopercepção, foi possível constatar que a maioria dos estudantes 96% encontra-se sem risco de insatisfação corporal e no Teste de Atitudes Alimentares (EAT - 26) mostrou que 21% dos estudantes apresentou risco de desenvolver transtornos alimentares. Destaca-se a importância de promover ações de incentivo aos hábitos alimentares saudáveis, bem como a prevenção de comportamentos de risco adotados no sentido de modificar a imagem corporal nesses indivíduos.
URI: http://repositorio.fametro.com.br/jspui/handle/123456789/359
Appears in Collections:Nutrição Centro - Artigos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CARLA DE ARAÚJO PEREIRA e PRISCILA RÉGIS DE MENESES_TCC.pdf1,69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.